Arquivo | Uncategorized RSS feed for this section

Não me despeço, apenas me redireciono

29 abr

Queridos, este não é um post de despedida, mas gostaria de dizer que realmente está cada vez mais difícil postar aqui. Eu explico.

A Juli M Chocolate Fudge concretizou-se num dia das mães. Depois que me tornei mãe, e decidi ficar mais tempo com o meu filho, comecei a fazer os chocolates para vender. O tempo passou e tivemos outro filho. Desde então, venho me desdobrando para cuidar da casa, dos filhos, do marido e dos fudges. Para divulgar meu trabalho de forma rápida uso mais as redes sociais do que blog. Assim, convido você para acompanhar as novidades no Facebook  e no instagram.  Um beijo estalado e um forte abraço,

Você sabia?

25 out

Aqui, o fudge é de chocolate.

Dia dos Professores

15 out

IMG_20141014_224636

Hoje foi um dia especial. Para mim, que também sou professora, e meu filho, que já frequenta a escola e tem professores. Dia destes inclusive ele me perguntava qual o nome das minhas professoras. Ele ainda não sabe que terá tantos na vida que será difícil lembrar o nome de todos. Parabéns aos professores de todas as áreas!

Vai…e se der medo, vai com medo mesmo!

30 out

A Paula me descobriu por indicação de uma amiga. Precisava de algo para uma data especial. Pensava em pães de mel. Elisa, a amiga, contou pra ela sobre os fudges, mas ela nunca tinha experimentado. Sem problemas, afinal eu sempre mando uma amostra, e assim foi com a Paula também. Só que as amostras foram via Elisa, e eu nem precisei me preocupar com a entrega. Resultado: fudges provados, aprovados, orçados e encomendados.

O filho dela fez a primeira comunhão e os fudges personalizados foram entregues aos convidados no dia da missa.Combinei a entrega no dia 25, um dia antes da missa.Peguei o endereço e coloquei no mapa.

Hahaha, só rindo pra não chorar. Morumbi! Eu, que já sou uma pessoa perdida em locais conhecidos, nada sei do Morumbi.

Olha o endereço aqui, navega no Facebook lá, de repente, esta imagem:

Imagem

E lá fui eu, mapa na mão e rádio ligado. Coloquei o Rodrigo (meu filhote de três meses) no carro e fui para o Morumbi. As ruas parecem não ter nomes, e não tem recuo para você dar uma conferida. Mas fui, cheguei e entreguei. E a Paula, quando me viu, me disse “nossa, como você é bonita, parece com os fudges.”

Foi um dia com medo, mas sensacional para alguém que ainda está dormindo aos pouquinhos, de mamada em mamada! E ainda foi a primeira vez dos fudges como lembrancinha de primeira comunhão.

Primeira Comunhão

14.09.2013 O dia das bodas de amor

18 set

Se festas de casamento tivessem tema, o desta com certeza seria ‘Expandir Amor’.  A Melissa, a Ana, o Marcus, os amigos da Ana e do Marcus, a Magda, o Miguel, os amigos da Magda e do Miguel, todos fazem parte desta história.

A Melissa, amiga em comum da Juliana e da Ana, presenteou a noiva com fudges. Eu fiquei curiosa, queria saber um pouco sobre o casal para poder sugerir uma tag que tivesse a cara deles. A Melissa contou um pouco sobre os dois e, no fim, me disse assim: “Só sei que ela tá muito feliz (e eu feliz por eles ) e toda vez que a gente conversa sobre essa história dela eu me arrepio (de verdade!)”. A noiva-DYI-linda-superastral pegou a ideia de tags e a personalizou. Escreveu frases com dicas para um bom relacionamento.

P1100042

Corte rápido.

Dia 14 de setembro de dois mil e treze foi o dia das bodas de ouro dos pais do meu marido (Magda e Miguel).  Corta de volta para os fudges, agora devidamente personalizados. As duas histórias se juntam justamente por causa da lembrancinha com as tags.  Aproveitei as tags que a Ana fez para o casório dela com o Marcus e as usei no dia do almoço das bodas de ouro. A noiva-bodas-de-ouro, já lá no fim da festa, pega um fudge e lê a etiqueta.

“Juliana, eu peguei este fudge ‘Nunca dormir brigado’. Você não sabe, eu sempre fiz questão de fazer as pazes antes de deitar.” – me disse a noiva-bodas-de-ouro.

“É mesmo? E foi o primeiro que você pegou? Você não olhou as etiquetinhas?”  – perguntei surpresa.

“Foi, eu nem sabia o que estava escrito.” – ela me respondeu, super feliz.

Na segunda-feira, conversei com a Ana e contei a história das bodas da sogrita e da etiqueta que ela pegou. E não é que foi justamente a frase ‘Nunca dormir brigado’ que deixou o Marcus intrigado? A noiva-recém-casada explicou pra ele que esta é uma ótima atitude para o bom relacionamento do casal.

Bem, no fim das contas, ou cinquenta anos depois, acho que é mesmo.

 

bodas